Adoração a la Pocotó


A Geração Burra e sua “adoração ESTRAGAvante”


Num país muito, muito distante e há muito, muito tempo atrás, houve uma geração de jovens que amava muito seu rei. Ele era um bom rei, talvez o melhor de todos os tempos, e eles eram uma geração muita boa que tinha muito potencial. O rei tinha muitos planos para esta geração e pediu que eles fizessem algumas coisas. No início, todos da geração estavam empolgados e fizeram tudo que o rei pediu, mas depois de um tempo eles cansaram de fazer o que o rei pediu porque não viram muitos resultados e descobriram outras coisas que eles acharam melhores que podiam ser feitas em nome do rei. Ao invés de trabalhar ou ir para a escola, eles dançaram e fizeram cânticos. O tema sempre era o mesmo; tudo era sobre o rei. Como eles amavam seu rei. Não tinha cânticos suficientes para cantar sobre seu rei.


Um dia o rei estava passeando no seu reino e, para onde ele olhava, via pessoas dançando e cantando sobre ele. O rei achou legal no início, até ver a bagunça que seu reino tinha se tornado. Nada estava no lugar certo e nada estava sendo feito do jeito que ele tinha pedido. E quando ele desceu do seu cavalo, ao invés de se prostrarem diante dele e beijar seu anel, as pessoas começaram a puxar suas mãos pedindo que ele dançasse com eles. Ele puxou suas mãos de volta e, irritado, foi à direção do seu castelo com uma promessa, que nunca ia voltar para aquele povo que não fez o que ele pediu e não tratava ele como rei, mas como uma pessoa qualquer. E, além disso, ele ia mandar uns dos seus soldados para ensinar a eles o que é reverência e obediência. Mas o povo não sabia nada disso, pois quando o rei saiu, eles não entenderam por que ele não ficou. Será que ele não gostou dos seus cânticos? Será que ele não gosta de dançar?


E bem aí nós nos achamos hoje em dia na igreja. Uma igreja “apaixonada” pelo Rei, mas que não faz nada do que ele pede. “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado”.Uma igreja que vive na prática do pecado e não ver perigo lá, “Apartai-vos de mim, os que praticais a iniqüidade”, mas não param de cantar. Uma igreja que é mais amiga do mundo hoje do que ontem. “Gente infiel! Será que vocês não sabem que ser amigo do mundo é ser inimigo de Deus? Quem quiser ser amigo do mundo se torna inimigo de Deus”. “Mas, nós temos nossa adoração intima e isso resolve tudo”. Meu amigo, Deus não está interessado em nossa adoração enquanto nós não obedecemos a Sua palavra. Deus não está interessado em nossos cânticos de paixão por Ele enquanto vivemos transando como os nossos amantes desse mundo.


Infelizmente, há um tempo atrás, um mover, que eu creio que era de Deus no início, perdeu todo seu foco. O que era pra ser uma real adoração extravagante se tornou em algo bem banal. O que era um mover que podia ter transformado uma geração acabou se tornando mais um entretenimento para ela. Pode ter sido toda a fama que acompanharam as suas estrelas, pode ter sido todo o dinheiro que começou a ser gerado ao seu redor, ou pode ter sido um povo preguiçoso que preferiu ligar suas televisões ao invés ler a bíblia; não sei mesmo. Mas uma coisa que é meio óbvio é que esse mover acabou gerando fruto podre. O que começou com a intenção de levar o povo a ter mais intimidade com seu Rei acabou os distanciando, porque Deus não agüentou tantas mentiras sendo cantados em Sua direção e, no fim, acabou estragando totalmente o seu potencial. Ao invés de dar seu dinheiro a missionários, eles compraram CD’s. E aqueles que venderam os CD’s compraram casas maiores e carros mais caros. Ao invés de fazer o que o Rei pediu, eles procuravam conferências. Eles se viciaram no sentimento emocional que foi gerado no local e, por falta de poder reproduzir as mesmas emoções em casa, ainda com o CD que custou R$ 15,00, eles procuravam a próxima conferência para poder receber mais uma dose. Ao invés de dar ouvidos aos seus profetas, eles cantaram mais alto ainda. E, assim, uma geração com muito potencial foi levada a ser uma geração burra.


É exatamente como aconteceu na história de Pinóquio. Um dia Pinóquio matou aula com uns dos seus amigos e eles foram até “A Ilha do Prazer”; um lugar onde meninos vão porque querem, com a promessa de diversão e aventura, mas nunca porque são obrigados. É um lugar onde todos os meninos podem fazer o que querem: fumar, beber, brigar, todas as coisas que meninos não devem fazer. Só que chega um ponto na história em que todos os meninos malvados se transformam em burros para nunca mais ser meninos e somente animais de trabalho.


Eu esperei um bom tempo para abordar esse assunto. Não sei se foi Deus ou meu medo da reação da galera, mas uma coisa eu sei, não dá para continuar fingindo que tudo está legal em Narnia. Meu amigo, a bruxa está nos distraindo com “manjar turco” e nós achamos que é uma delícia aprovada pelo Rei. Se essa adoração extravagante, como os seus seguidores a chamam, é algo real e não simplesmente uma ilusão, uma viagem de emoções, me explique como alguém gasta literalmente horas na presença de Deus e depois sai do mesmo jeito que entrou? Será que não deveria ter algo diferente sobre as pessoas ou em suas vidas? Será que não eram pra eles se tornarem mais santos? Incrível como as pessoas acham que isso é algo transformador sem nada ser transformado. Eles choram por causa dos seus pecados, mas na param de pecar, me lembrando de um cara chamado Esaú.


Hebreus 12:16-17; E tomem cuidado também para que ninguém se torne imoral ou perca o respeito pelas coisas sagradas, como Esaú, que, por causa de um prato de comida, vendeu os seus direitos de filho mais velho. Como vocês sabem, depois ele quis receber a bênção do seu pai. Mas foi rejeitado porque não encontrou um modo de mudar o que havia feito, embora procurasse fazer isso até mesmo com lágrimas.Existe arrependimento que muda vidas e existe remorso que não muda nada; só choram porque o resultado é ruim.


II Coríntios 7:10; Pois a tristeza que é usada por Deus produz o arrependimento que leva à salvação; e nisso não há motivo para alguém ficar triste. Mas as tristezas deste mundo produzem a morte.


Não tem como passar tempo na presença de Deus sem uma mudança notável. Quando Jacó saiu da presença de Deus, ele saiu mancando; quando Moisés desceu do monte depois de dias na presença de Deus, seu rosto saiu brilhando. Eles foram marcados. Não tem como gastar tempo na presença de Deus sem mudança de vida, caráter e personalidade. É impossível! E isso nos levar a questionar se é realmente tempo na presença de Deus ou muita emoção; pois não tenho dúvida sobre a emoção ligada nisso, sobre as lágrimas derramadas nos seus travesseiros, ou sobre o catarro no chão. Mas ainda assim uma pergunta fica ecoando no ar: “Como é que pessoas gastam horas com Deus e não se tornam mais como Ele? Como é que pessoas gastam dias ‘adorando’ Ele e não fazem o que Ele pede? Como eles podem continuar nos seus pecados declarando seu amor por Ele?” É um mistério (ou não). Há muitas pessoas se declarando filhos do Rei e amantes Dele só que vivem fazendo tudo o que Ele não aprova. Deus chamou essa geração para marcar o mundo, mas a verdade é que ela tem sido muito mais influenciada do que ela tem influenciado. Vivem curtindo os mesmos pecados do mundo: fofoca, mentira, masturbação, pornografia, namoro, sexo e lá vai a lista com todos os adjetivos que descrevem uma igreja desviada e enganada. Quem enganou a igreja a tal ponto de pensar que os cânticos eram mais importantes do que os mandamentos, obediência e santidade? Amor não é um cântico. Amor é obediência.


João 14:21; A pessoa que aceita e obedece aos meus mandamentos prova que me ama. E a pessoa que me ama será amada pelo meu Pai, e eu também a amarei e lhe mostrarei quem sou.


I João 5:3; Pois amar a Deus é obedecer aos seus mandamentos.


Amor e obediência são inseparáveis. Os sujeitos do reino de Deus trocaram suas bíblias anos atrás por CD’s e DVD’s, e assim se tornaram preguiçosos e burros, um povo que não sabe mais o que Deus espera deles. Eles foram enganados pelos cânticos que falaram que Deus os ama do jeito que eles são, e por isso não tem necessidade de uma mudança real. “Se Ele me ama assim, por que mudar?” Eles foram enganados por um mover que fez Deus igual a gente, um homem; um homem do qual nós podemos nos aproximar quando e como queremos. Não existe mais temor de Deus nas igrejas porque ninguém mais acredita em julgamento ou no inferno. E, se acreditam, duvidam da possibilidade de ser um dos seus residentes mais tarde. E, pior ainda, as pessoas têm trocado as doutrinas da bíblia por letras de cânticos, Cântico dos Cânticos para ser mais exato. Cântico dos Cânticos, um livro poético que Salomão escreveu para umas das suas 700 esposas, tem se tornado um livro doutrinário, uma declaração da nossa fé e paixão. E dentro dessa bagunça, nós temos perdido o respeito e reverência que é devido a Deus e trocamo-los por desejos estranhos. Nós temos trocado as imagens de pessoas prostradas com medo de morrer porque Ele apareceu por pessoas hoje querendo dançar com Ele, beijar sua boca e se deitar com Ele. Misericórdia! Isso tudo se tornou muito nojento. Vou ser bem sincero; talvez você vai me achar menos espiritual ou não sei o quê, mas eu não tenho nenhum desejo de dançar com Jesus, beijar Ele na boca ou se deitar com Ele. Perdoe-me, mas eu acho tudo isso muito estranho, um fogo estranho sendo oferecida diante do altar. Deus me fez homem. Meu relacionamento e como eu reajo com Ele está baseado nesse fato. Sim, a bíblia nos chama de Noiva de Cristo, mas isso está se referindo à igreja em si, não em cada um de nós. Nós não somos todas noivas ou namoradinhas de Jesus. É uma expressão figurativa. Deus não está pedindo que eu assuma o papel de uma moça, independente do que vemos na igreja hoje em dia. E, sim, eu amo Ele e eu quero vê-Lo, mas se Ele aparecesse, eu não acho que iria fingir ser uma bailarina; nem quero! Acho que a cena seria algo mais parecido como eu beijando o chão pedindo perdão e misericórdia Dele. De onde nós tiramos essas idéias banais de quem Deus é e como Ele quer ser tratado? Ele é o Rei do universo. E ainda sendo os seus filhos, nós sempre temos que lembrar disso e tratar Ele de acordo com o que Ele é. E boa sorte achando que você, cheio de pecado, vai estar todo bobo e babando se Ele aparecesse. Como é que nós até achamos que Ele vai vir para curtir conosco?


Isaías 59:2-3; Pois são os pecados de vocês que os separam do seu Deus, são as suas maldades que fazem com que ele se esconda de vocês e não atenda as suas orações. Vocês têm as mãos manchadas de sangue e os dedos sujos de crimes; vocês só sabem contar mentiras, e os seus lábios estão sempre dizendo coisas que não prestam.


Salmo 24:3-5; Quem subirá ao monte do SENHOR? Quem há de permanecer no seu santo lugar? O que é limpo de mãos e puro de coração, que não entrega a sua alma à falsidade, nem jura dolosamente. Este obterá do SENHOR a bênção e a justiça do Deus da sua salvação.


E agora chegou a nova onda, tudo devido à burrice de uma geração que não conhece as Escrituras. Dentes de ouro, poeira de ouro e óleo nas mãos é tudo legal, mas onde nós achamos essas coisas na bíblia se não numa advertência?


Mateus 24:10-11; Nessa época muitos vão abandonar a sua fé e vão trair e odiar uns aos outros. Então muitos falsos profetas aparecerão e enganarão muita gente. Mateus 24:24; Porque aparecerão falsos profetas e falsos messias, que farão milagres e maravilhas para enganar, se possível, até o povo escolhido de Deus.


II Tessalonicenses 2:9; O Perverso chegará com o poder de Satanás e fará todo tipo de falsos milagres e maravilhas.


Só porque algo acontece na igreja não quer dizer que é de Deus ou feito por um homem de Deus. Pode ser algo totalmente satânico. Eu não estou dizendo que este é o caso, mas antes de eu gritar o meu “amém” eu quero saber de onde nós tiramos uma base para isso. E para o que serve esses dentes de ouro? Li um cara no outro dia que falou, “Interessante como Deus dá dentes de ouro, mas não faz nada com a língua podre da pessoa bem ao lado”. Realmente nós temos que nos perguntar: para o que serve essas coisas se nós não acabamos sendo mais parecidos com Ele? O real é que essas coisas não têm valor nenhum além de levantar o estado emocional de um povo confuso e com medo de ir para inferno devido a tantos pecados rolando em suas vidas. O povo de Deus parou de adorar a Ele e pediu um rei, um cantor. Agora o povo está adorando esses reis e os seus cânticos ao invés de adorar o Rei. O que era um mover para trazer o foco sobre a pessoa de Jesus, acabou se tornando algo que compete com Ele no palco. Todo mundo está olhando para as estrelas e admirando suas luzes e não percebendo a luz do sol. Deus não vai dividir a glória Dele com ninguém, nem com um mover que usa Seu nome. O triste é que, algo que começou tão bem, acabou sendo banalizado e levou uma geração com ele; uma geração que nem sabe onde está o norte; uma geração que está perdida bem dentro da igreja porque os seus profetas, ao invés de confrontar pecado e avisar sobre a realidade do inferno, ficaram cantando cânticos para um Rei que nem está escutando.


Lucas 18:8; Mas, quando o Filho do Homem vier, será que vai encontrar fé na terra?


Efésios 5:25-27; Marido, ame a sua esposa, assim como Cristo amou a Igreja e deu a sua vida por ela.


Ele fez isso para dedicar a Igreja a Deus, lavando-a com água e purificando-a com a sua palavra. E fez isso para também poder trazer para perto de si a Igreja em toda a sua beleza, pura e perfeita, sem manchas, ou rugas, ou qualquer outro defeito.Jesus está voltando. Se Ele vai achar fé ou uma noiva pura, eu não sei. Mas no mínimo Ele vai achar uns cânticos bem lindos feitos para Ele de uma geração perdida. Meus amigos, ainda há tempo de mudar o retrato. Não desista e não aceite tudo o que está sendo colocado em seu prato. Cocô pintado de branco ainda é cocô, e nunca será chocolate branco, independente do que a multidão afirma.


João 4:23; Mas vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores.


Deus te abençoe!

Jeff

Jeff- é Norte-Americano e mora no Brasil há alguns, serve como líder do Ministério Interdenominacional Geração Benjamim, que tem como alvo, levantar uma geração de Jovens Brasileiros que impactarão o mundo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Flamengo in Indonesia

Conselhos para sobreviver ao mundo gospel.

Sobre o país que moro